Programa 2016

30 JANEIRO 2016 | CENTRO CULTURAL DE CASCAIS

9:30 Recepção

10:00 Abertura, por Sara do Vale, presidente da APDMGP e Frederico Almeida, Vereador da Habitação e Desenvolvimento Social, Promoção de Saúde e Educação, da Câmara Municipal de Cascais

10:15 Quebrando o gelo: atividade surpresa

10:30 Marta Gabriela Oliveira e Érica Lopes Ruivo, APDMGP – Como se nasce em Portugal? Apresentação dos resultados do inquérito “Experiências de Parto em Portugal”

11:15 Coffee Break

11:45 Mark Harris – O pai – a dança do masculino e do feminino no parto*

12:30 Almoço livre

14:00 Fátima Marques, APDMGP  – O ponto de vista do bebé: A viagem essencial – 18 meses

14:45 Sandra Cunha, Associação Projeto Artémis – Quando a gravidez termina num colo vazio

15:30 Inês Anjo, Mães d’Água – Parto na Água em Portugal – Nascer na água?

16:15 Debate Como queremos que se nasça em Portugal?
Moderado por Sara do Vale, presidente da ADPMGP. Com Ana Raposeira, presidente da Associação Doulas de Portugal, Cristina Costa, médica obstetra, Domingas d’Orey, enfermeira especialista em saúde materna e obstétrica e Mónica Barbosa, peticionária pela presença de acompanhante nas cesarianas programadas e de baixo risco.

17:00 Encerramento

17:15 Coffee Break

17: 30 Workshop – Mark Harris – O Parto, para Gajos* (duração aproximada de 1h30m)

 

* Em inglês, com tradução para quem necessitar

 

Sobre as intervenções

Quem são os oradores?

Inscreve-te aqui

 

A Associação Portuguesa pelos Direitos da Mulher na Gravidez e Parto foi fundada em Dezembro de 2014. No seu primeiro ano de atividade, a Associação conduziu um inquérito acerca das experiências de parto em Portugal nos últimos 3 anos, promoveu uma campanha pelo nascimento digno e respeitado, reportou perante o Comité para a Eliminação de Todas as Formas de Violência Contra as Mulheres (CEDAW, organismo da ONU) acerca dos direitos das mulheres na gravidez e parto em Portugal, disponibilizou um Plano de Parto-Tipo, estabeleceu contacto com Centros de Saúde e Hospitais, reuniu com grupos parlamentares e, de uma forma geral, preocupou-se em estar ao lado da população, dos profissionais e de organizações internacionais congéneres, através das suas ações, da partilha de informação baseada em evidências científicas relativamente à gravidez e parto através da página de Facebook respetiva e da resposta aos pedidos de ajuda que nos chegaram. Ao participar no Encontro Nascer em Amor, estás a apoiar o trabalho da APDMGP. Conhece aqui  outras formas de apoiar o trabalho da Associação.

Anúncios